NASA está se preparando para lançar sonda até o ponto mais próximo do sol

A Nasa está se preparando para lançar uma sonda que chegará o mais perto possível do Sol, isso é algo incrível, pois jamais outras naves espaciais foram designadas para esse feito, o equipamento vai suportar um calor perverso enquanto percorrerá a coroa solar para estudar a parte mais externa da atmosfera estelar que dá origem ao vento solar.

A Parker Solar Probe, é uma espaçonave robótica do tamanho de um carro pequeno, deve ser lançada de Cabo Canaveral, provavelmente em 6 de agosto. A sonda está programada para voar até a coroa do Sol, a 6,1 milhões de quilômetros da superfície solar, sete vezes mais próxima que qualquer outra nave espacial.

“Enviar uma sonda onde você não esteve antes é ambicioso. Enviá-la para condições tão brutais é altamente ambicioso”, disse Nicola Fox, cientista do Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins, em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

A passagem anterior mais próxima do Sol foi feita por uma sonda chamada Helios 2, que em 1976 chegou a 43 milhões de km de distância da poderosa estrela. Pra título de comparação, a distância média do Sol entre a Terra é de 150 milhões de km.

A coroa dá origem ao vento solar, um fluxo contínuo de partículas carregadas que permeia o sistema solar. Ventos solares imprevisíveis causam perturbações no campo magnético do nosso planeta e podem atrapalhar a tecnologia de comunicação na Terra. A Nasa espera que as descobertas permitam aos cientistas prever mudanças no ambiente espacial da Terra.

“É de fundamental importância para nós podermos prever este clima espacial, da mesma forma que prevemos o clima aqui na Terra”, disse Alex Young, cientista solar do Goddard Space Flight Center da NASA, em Maryland. “Nos casos mais extremos desses eventos climáticos espaciais, isso pode realmente afetar nossas redes de energia aqui na Terra.”

O projeto tem um custo toltal de US $ 1,5 bilhão, e é a primeira grande missão do programa Living With a Star da NASA.

A sonda terá que sobreviver a condições difíceis de calor e radiação. Ela foi equipada com um escudo de calor projetado para manter seus componentes internos a uma temperatura confortável de 29 graus Celsius, mesmo quando a nave espacial enfrenta temperaturas chegando a quase 1.300 graus Fahrenheit (1370 graus Celsius), a temperatura dos equipamentos internos não deverá ultrapassar os 30 graus.

Redator

Edilson Félix é redator e co-fundador do TecnoGames Brasil. Vive constantemente conectado no mundo da tecnologia, surfando na onda das novidades.