• Facebook
  • Instagram
  • Twitter
Cientista diz que daqui a 10 bilhões de anos, o sol se tornará uma estrela anã branca de cristal sólido

Cientista diz que daqui a 10 bilhões de anos o sol se tornará uma estrela anã branca de cristal sólido

Por

14/01/19 às 10:21

Nosso Sol e as numerosas outras estrelas que enchem o céu podem eventualmente se solidificar em cristais, de acordo com novas pesquisas.

Astrônomos da Universidade de Warwick têm evidências diretas de que as estrelas anãs brancas, que são alguns dos objetos estelares mais antigos do universo, poderiam se cristalizar, ou passar de líquido a sólido.

De acordo com as descobertas publicadas na revista Nature, as anãs brancas, contêm um núcleo de carbono sólido e oxigênio. Isso é formado como resultado de uma transição de fase durante o seu ciclo de vida que é semelhante à da água se transformando em gelo, mas a temperaturas muito mais altas.

Esta descoberta, liderada pelo Dr. Pier-Emmanuel Tremblay, do Departamento de Física da Universidade de Warwick e amplamente baseada em observações feitas com o satélite Gaia da Agência Espacial Européia, levou os cientistas a especularem que as estrelas anãs brancas podem ser bilhões de anos mais velhas do que anteriormente se acreditava.

Estrelas anãs brancas são os núcleos remanescentes dos gigantes vermelhos depois que eles morrem e perdem suas camadas externas. Eles estão constantemente esfriando enquanto liberam seu calor armazenado ao longo de bilhões de anos. Os astrônomos acham que as estrelas anãs brancas são úteis para determinar as faixas etárias de estrelas vizinhas, já que o ciclo de vida previsível do primeiro permite que elas sejam usadas como relógios cósmicos.

Para o estudo, os cientistas selecionaram 15.000 candidatas anãs brancas a 300 anos-luz da Terra a partir de observações feitas pelo satélite Gaia. Eles então analisaram dados sobre as cores e luminosidades das estrelas anãs brancas.

Os astrônomos descobriram que há um “amontoado” ou um grande número de estrelas que parecem estar na fase de seu desenvolvimento, na qual se prevê que o calor latente seja liberado em grandes quantidades. Isso resulta em uma desaceleração do processo de resfriamento. Os cientistas estimaram que algumas das estrelas retardaram seu envelhecimento em até 2 bilhões de anos.

Tremblay disse em um comunicado que bilhões de estrelas em nossa galáxia já completaram a transição de líquido para sólido e se tornaram “esferas de cristal no céu”. Quanto ao nosso Sol, o cientista disse que nossa estrela se tornará uma anã branca de cristal sólido daqui a 10 bilhões de anos.

“Não só temos evidências de liberação de calor após a solidificação, mas consideravelmente mais liberação de energia é necessária para explicar as observações”, continuou Tremblay. “Acreditamos que isso se deve ao fato de o oxigênio se cristalizar primeiro e depois afundar no núcleo, um processo semelhante à sedimentação no leito do rio na Terra. Isso empurrará o carbono para cima e essa separação liberará energia gravitacional”.

O sol ficará assim, segundo as simulações dos pesquisadores.

Deixe seu comentário