• Facebook
  • Instagram
  • Twitter
Como minerar bitcoins e outras criptomoedas

Como minerar bitcoins e outras criptomoedas

Por

02/04/18 às 18:12

Mineração é o processo de usar um computador para realizar cálculos complexos em blocos de dados que mantêm a rede Bitcoin e assim os mineiros são recompensados ​​por seus esforços com uma certa quantidade de criptomoedas Bitcoin.

O Bitcoin (BTC) está se tornando rapidamente uma área de pessoas que usam dispositivos especializados ASIC (application-specific integrated circuit), embora se você tiver uma ou mais placas gráficas poderosas, você poderá gerar um pequeno lucro montando seu próprio dispositivo de mineração.

Você aprenderá mais sobre isso nas etapas a seguir.

O lucro real que você faz dependerá de vários fatores. A primeira é a sua taxa de hash – em outras palavras, o poder de processamento real da sua máquina. Computadores projetados para mineração, ou “plataformas” como são comumente conhecidos, exigem grandes quantidades de eletricidade, o que aumentará os custos de operação. A complexidade da mineração também aumenta com o tempo.

Isto é o que você precisa fazer se você quiser minerar Ethereum por exemplo, ou outras criptomoedas
O Bitcoin em si é uma moeda virtual muito volátil e, embora recentemente tenha obtido enormes ganhos, também pode cair rapidamente, é uma moeda virtual que flutua muito. Pois Tenha isso em mente se você pretende minerar bitcoin, Se você quiser ter uma ideia aproximada do quanto pode fazer a partir da mineração, use uma das muitas calculadoras de lucratividade online.

Embora você possa tecnicamente tentar minerar o Bitcoin sozinho, é muito improvável que seu equipamento resolva sozinho as somas complexas necessárias para receber uma recompensa. Em vez disso, você precisará ingressar em um pool de mineração. Como o nome sugere, esse é um conjunto de várias máquinas conectadas, envolvidas em um esforço colaborativo de mineração. As recompensas do Bitcoin obtidas são compartilhadas entre todos que contribuem com poder de processamento para o esforço.

No entanto, observe que o modo como os lucros são compartilhados pode variar de uma pool para outra.

1. Escolha um dispositivo de mineração

Uma maneira fácil – mas não barata – de começar com a mineração de Bitcoin é comprar um dispositivo ASIC como o AntMiner S9. Esses dispositivos foram projetados especificamente para mineração de bitcoins, o que significa que eles geralmente proporcionam um maior retorno sobre seu investimento.

No entanto, como mencionado, estes dispositivos ASIC são caros. O S9, por exemplo, atualmente é vendido por cerca de US $ 2.490. E ainda você precisará comprar uma unidade de fonte de alimentação, que custa em torno de US $ 360. Esses dispositivos são geralmente projetados especificamente para minerar Bitcoin e não funcionarão bem se você tentar usá-los para minerar outras criptomoedas.

Alternativamente, você pode construir seu próprio equipamento de mineração de Bitcoin. Embora talvez não será tão eficientes em termos de potência e taxa de hash, mas terá menos despesas e ainda e pode extrair outras moedas além do BTC. Nos termos mais simples, são computadores com várias placas gráficas poderosas instaladas. Essas GPUs podem ser usadas principalmente para jogar games pesados, mas também pode lidar com os complexos cálculos envolvidos na mineração de Bitcoin.

Para começar, você precisará comprar um estojo para a máquina. A maioria deles é uma estrutura de metal simples para permitir que o calor se dissipe facilmente. Você precisará escolher uma placa-mãe e placas gráficas para mineração, como o AMD Radeon RX 580.

Você precisará montar a máquina e instalar o Sistema Operacional e o software de mineração por conta própria; portanto, você só deve seguir esse caminho se tiver conhecimento de tecnologia e estiver familiarizado com os computadores.

Se nenhuma dessas opções agradar, você poderá alugar energia hash de empresas de mineração em nuvem. Essas empresas têm data centers dedicados à mineração de Bitcoins. Por serem centralizados, podem comprar máquinas a granel e usar métodos eficientes para gerar eletricidade.

A maioria das empresas oferece uma quantidade fixa de Gigahash Seconds (GH / s) de energia de mineração por uma taxa. A vantagem dessa abordagem é que você não precisa comprar nenhum hardware caro e as taxas para a mineração em nuvenm varia muito de empresa para empresa, no entanto, outro ponto a ser cauteloso a se tomar cuidado, são com os fraudadores que se apresentam como grupos de mineração em nuvem, que depois que você entra, eles acabam roubando seus bitcoin.

2. Configure sua carteira Bitcoin

Depois de tomar a decisão de que a mineração é ideal para você, você também precisará criar uma carteira de Bitcoins para armazenar seus lucros. Se você está explorando como investimento e não planeja gastar nenhuma das suas moedas em breve, considere usar um site como o Bitcoin Paper Wallet Generator para criar uma carteira de papel. Anote o endereço “público” que você pode usar para receber os pagamentos.

Você pode verificar o saldo de sua carteira Bitcoin com segurança a qualquer momento, visitando Blockchain.info e inserindo seu endereço de pagamento na barra de pesquisa no canto superior direito. Não deixe ninguém ver suas chaves privadas, pois qualquer pessoa com acesso à sua carteira de papel pode controlar seu dinheiro virtual.

Mas se você planeja sacar regularmente seu BTC ou efetuar pagamentos, considere o uso de uma carteira de software. A leve carteira Electrum está disponível para todos os principais sistemas operacionais de desktop e Android. Quando você cria sua carteira, a Electrum gera uma ‘semente’ de uma dúzia de palavras aleatórias para usar como chave privada. Isso significa que você pode restaurar sua carteira Bitcoin se alguma coisa acontecer com seu computador.

Se você usar uma carteira de software como a Electrum, tente fazê-lo em uma máquina que não esteja conectada à Internet para que o seu BTC não possa ser hackeado. Isso é conhecido como ‘armazenamento a frio’. O site da Electrum tem instruções para configurar uma carteira de ‘observação’ para uso diário, que pode mostrar seu saldo, mas não pode fazer pagamentos em si.

Também exsitem outras infinidades de carteiras para armazenar seus bitcoin ou outras criptomomoedas, tem desde carteiras offline até carteiras em nuvem onde você pode armazenar seus bitcoin, faça uma pesquisa na internet e escolha a melhor pra você.

Veja aqui as melhores carteiras de bitcoin e outras criptomoedas 

3. Escolha um pool de mineração de Bitcoin

Pool ou Piscina de mineração, são grupos de mineradores que cooperam entre si e que concordam em dividir recompensas de bloco em proporção ao seu poder de hashing de mineração contribuído, você pode fazer a mineração sozinho, mas você precisa de hardwares potente para fazer valer a pena. Nós o orientaremos fazer a inscrição no Slush’s Pool, porque ele é muito usado, mas você pode se inscrever também em outras piscinas.

4. Entre!

Vá até o site do Slush Pool e clique em “Inscreva-se aqui” no canto superior direito. Na página de registro, escolha um nome de usuário e insira seu endereço de e-mail e senha. O site do Slush Pool enviará um email de confirmação. Clique no link para validar seu endereço de e-mail. Você verá que um ‘trabalhador’ foi criado para você, então você pode começar a mineração. Embora não seja obrigatório, você deve idealmente ter um trabalhador por dispositivo.

5. Mineração financiada

Você precisa informar ao seu pool de mineração onde e quando enviar os fundos de suas explorações de mineração. No site do Slush Pool, você pode fazer isso clicando em “Configurações” no canto superior direito e, em seguida, clicar em “Bitcoin” à esquerda. Escolha “Pagamentos” e clique no botão “Nova Carteira”. Cole o seu endereço público para os pagamentos do Bitcoin. Se você estiver usando uma carteira de papel, isso deve estar claramente marcado. Na Electrum você pode ver seu endereço atual de recebimento clicando na aba ‘Receber’. Clique em “Enviar” quando terminar.

Alguns mineiros também permitem que você escolha o limite de pagamento – em outras palavras, quantos BTC você precisa ter minado antes que o Pool envie fundos para sua carteira. Isso é importante, pois, embora seja arriscado deixar grandes quantidades de BTC em uma carteira on-line, as taxas de transação para o envio de BTC pela rede são muito altas, então você pode acabar pagando muito por vários pagamentos menores. Escolha livremente e com sabedoria.

6. segurança da piscina

As piscinas de mineração são um alvo popular para os hackers por razões óbvias. Para se certificar de que ninguém pode potencialmente roubar seus Bitcoins, primeiro verifique se o seu pool usa SSL. Isso significa que sua conexão é segura – na maioria dos navegadores, você verá um ícone de cadeado (na barra de endereço), se for esse o caso.

Certos conjuntos de mineração, como o Slush Pool, também permitem que você proteja o acesso à sua conta usando a autenticação de dois fatores. Isso introduz um segundo passo para um login bem-sucedido e, portanto, é outro obstáculo para impedir que invasores invadam sua conta. Para usar isso, você precisará de acesso a um dispositivo móvel e um aplicativo, como o Google Authenticator ou o FreeOTP.

7. Mergulho no fundo da mina com o GUIMiner

Agora você precisa baixar o software de mineração para o seu PC. Você tem algumas opções aqui, mas para começar, recomendamos o uso do GUIMiner, mesmo porque ele tenha uma interface tão simples. Ele vem como um arquivo de extração automática e é executado diretamente da pasta para a qual ele é extraído.

Inicie o GUIMiner e selecione ‘Pool do Slush’ no menu Server. Digite o nome do trabalhador que foi criado quando você registrou sua conta – será [username] .worker1 – e insira a senha para o trabalhador. Selecione sua placa gráfica no menu Dispositivo e, em seguida, pressione o botão “Iniciar mineração” para começar.

O GUIMiner agora se comunicará com os servidores para obter compartilhamentos para a sua máquina trabalhar. Você verá sua taxa de hash no canto inferior direito e o estado atual do seu trabalho na barra inferior. Você também pode ver o console (útil se você tiver problemas de conexão) ou uma página de resumo (ótima se você tiver vários cartões) através do menu Exibir.

Se você estiver executando um equipamento de mineração em vez de usar hardware especializado, poderá fazer alguns pequenos ajustes para garantir que ele funcione com eficiência máxima. Para fazer isso, você precisa fazer uma pesquisa rápida para ver quais são os sinalizadores de recomendação para sua placa gráfica. Dê uma olhada na página de comparação de hardware de mineração e pesquise sua placa na tabela.

A informação que você quer desta tabela está sob a coluna Notas. É aqui que você encontrará os interruptores que pressionam sua placa gráfica um pouco mais, tornando-os melhores na mineração Bitcoin.

Os mais importantes são aqueles relacionados à carga de trabalho (-w) e ao uso de vetores (-v). Insira esses valores no bloco Extra Flags no GUIMiner, pare a mineração e reinicie-a.

8. ajuste de precisão

Isso deve dar um bom impulso ao desempenho do seu PC para a mineração de Bitcoin.

9. Dissipando o calor

Se você estiver usando um ASIC Miner especializado ou seu próprio equipamento, o dispositivo ficará muito quente ao tentar minerar criptomoedas. Portanto, certifique-se de colocar seu hardware de mineração em algum lugar com boa ventilação para que o calor possa se dissipar facilmente. De um modo geral, você pode comprar um cooler específico para hardware mineração.

10. Mantenha a mineração lucrativa

A medida que continua o investimento em equipamentos de mineração especializados,a dificuldade de mineração aumenta, os maiores lucros da mineração geralmente são obtidos por data centers baseados em locais onde a energia é barata, como a China. Como um minerador amador, você pode maximizar seus lucros, usando por exemplo hardware ASIC e assim manter os custos de eletricidade em baixa.

Uma maneira alternativa de superar os mineiros é usar energia renovável para alimentar sua máquina de mineração – por exemplo, instalando painéis solares em sua propriedade.

Deixe seu comentário