• Facebook
  • Instagram
  • Twitter
UPS e Waymo fazem parceria para criar vans autônomas

Waymo e UPS fazem parceria para criar vans autônomas

A empresa de logística UPS está sempre procurando por alternativas tecnológicas pra se manter sempre a frente de suas concorrentes. A companhia já cogitou a possibilidade de usar drones para fazer entregas e parece que agora vão usar vans autônomas pra acelerar o processo ainda mais.

A UPS fez uma parceria com a empresa Waymo que é da Alphabet, e que essa mesma é dona da Google, para desenvolver vans autônomas que circularam sem motoristas por diversos locais coletando pacotes da UPS Store e depois levá-los para uma instalação central de processamento da própria UPS.

A UPS não é a única empresa que procura por novas maneiras de fazer entregas, há outras companhias no mesmo caminho e o diretor de estratégia e transformação da UPS, Scott Price disse que “a UPS e a Waymo estão explorando tecnologias automatizadas e autônomas para aprimorar as operações de rede. Essa alternativa pode acelerar a coleta de pacotes para nossas instalações de processamento com mais frequência, além de criar uma oportunidade para desistências posteriores para serviços no dia seguinte e ainda pode agregar um valor enorme aos nossos clientes. ”

Waymo passa a testar seus carros autônomos em condições chuvosas

Waymo passa a testar seus carros autônomos em condições chuvosas

Pra colocar a eficiência e segurança de seus carros autônomos a toda a prova, a Waymo agora passou a testar os veículos em condições chuvosas. Anteriormente os testes eram feitos apenas em boas condições de boa visibilidade com clima ensolarado, uma vez que assim acredita-se que os sensores respondem melhor. Os testes tem como objetivo mostrar como que os carros autônomos da empresa se comportam nas mais variadas condições climáticas.

Os sensores dos veículos que serão avaliados, são o radar e também as câmeras. A empresa disse que “Chuva forte pode criar muito barulho para nossos sensores. Estradas molhadas também podem resultar em outros usuários da estrada se comportando de maneira diferente. O teste permite-nos compreender as condições de condução únicas e obter uma melhor compreensão de como a chuva também afeta os movimentos do nosso veículo. ”

Os Veículo terão um motorista pra assumir o comando em caso de necessidade. Ainda vai demorar um pouco até que esses carros sejam aprovados e disponibilizados comercialmente. Quem sabe no futuro isso se torne realidade.

CEO da Waymo afirma que sua tecnologia teria evitado o acidente da Uber

CEO da Waymo afirma que sua tecnologia teria evitado o acidente da Uber

Até agora muitos provavelmente já ouviram falar do acidente fatal em que o carro autônomo da Uber se envolveu. Enquanto o acidente ainda está sendo investigado, parece que a Waymo acredita que, se tivesse sido o carro deles na estrada, a tecnologia autônoma teria evitado o acidente que a Uber causou.

Isso é de acordo com John Krafcik, CEO da Waymo no qual durante um painel na convenção da National Automobile Dealers Association em Las Vegas, Krafcik foi citado dizendo: “Eu posso dizer com alguma confiança que em situações como essa com pedestres – neste caso um pedestre com uma bicicleta – temos muita confiança de que nossa tecnologia seria robusta e seria capaz de lidar com situações como essa. ”

A declaração de Krafcik foi feita em resposta a uma pergunta direta na qual ele foi perguntado se um carro autônomo Waymo teria ou não reagido de forma diferente comparado ao carro autônomo da Uber. Ele também observa que isso é “baseado em nosso conhecimento do que vimos até agora com esse acidente e nosso próprio conhecimento da robustez que criamos em nossos sistemas”.

Quando perguntado sobre o que lhe permitiu fazer tais alegações, Krafcik aponta para a rigorosa rotina de testes de hardware da Waymo. Isso inclui testes de cursos fechados à noite e também depende de dados retirados de vias públicas, permitindo que eles criem simulações de cidades milhares de vezes. No entanto, tudo isso é hipotético agora, mas é seguro dizer que o acidente de Uber colocou mais dúvidas sobre a tecnologia por trás dos carros autônomos.