• Facebook
  • Instagram
  • Twitter
Assassins_Creed_Valhalla

Assassin’s Creed Valhalla não terá o mesmo sistema de loot boxes dos títulos anteriores

Assassin’s Creed Valhalla trará algumas mudanças interessantes em comparação com os dois últimos jogos da série, Origins e Odyssey.

Durante uma recente entrevista à Revista Oficial do PlayStation, Darby McDevitt, diretor de narrativa do game, revelou que o título não terá equipamentos gerados de forma aleatória e tampouco as controversas loot boxes.

Segundo ele, cada peça de equipamento ganha durante nossa aventura será única, ou seja, não teremos inúmeras opções das mesmas armas e armaduras como vimos nos dois últimos jogos da franquia.

Cada peça de equipamento será única no jogo e pode aprimorada extensivamente para que quando você encontrar um equipamento, você fique empolgado e celebre isso, e possa mantê-lo contigo por um bom tempo. Ele pode ser viável por muito tempo. É uma abordagem bem diferente do que os jogos anteriores adotaram, explicou o diretor.

No caso das loot boxes, McDevitt explica que:

Este sistema já era; ao invés disso armas e equipamentos únicos serão ganhos e serão valiosos, e a maioria poderá ser usada durante todo o jogo.

Com previsão de lançamento para o fim do ano, Assassin’s Creed Valhalla se passa na Inglaterra do século IX, durante a idade das trevas. Você controlará Eivor, um invasor Viking lendário que lutará contra inimigos cruéis enquanto tenta expandir as conquistas do seu clã, formando alianças, atacando fortalezas e muito mais.

Assim como em Assassin’s Creed Odyssey, será possível escolher no começo do jogo se seu protagonista será um homem ou uma mulher.

Assassin’s Creed Valhalla terá uma missão especial com Beowulf

Beowulf, um dos personagens mais famoso da mitologia nórdica, fará uma aparição especial em Assassin’s Creed Valhalla.

Através da loja oficial do game na Alemanha, a Ubisoft revelou a novidade que será disponibilizada apenas para quem comprar antecipadamente uma das duas edições especiais do jogo: Gold ou Ultimate.

Inclui a missão da história: A Lenda de Beowulf. Descubra a verdade cruel por trás da lenda, diz a descrição no site da loja.

Quem não puder adquirir uma das edições especiais e comprar a edição standard, também receberá uma missão “especial”, intitulada “A Trajetória do Bárbaro”. Ainda não há muitos detalhes sobre ela, apenas uma imagem, onde podemos ver Eivor acompanhado de um urso e portando um enorme machado.

way-of-berserker

A lenda de Beowulf conta a história de um herói de grande força da tribo dos gautas, que erá capaz de matar monstros colossais com força quase sobre humana. A lenda foi escrita a mais de mil anos e ainda hoje seu manuscrito está conservado na Biblioteca Britânica, em Londres, na Inglaterra.

Assassins_Creed_Valhalla

Ubisoft revela primeiro gameplay de Assassin’s Creed Valhalla

Durante a apresentação do Inside Xbox desta última quinta-feira (7), a Ubisoft revelou um novo trailer de Assassin’s Creed Valhalla mostrando trechos inéditos da campanha, bem como um rápido vislumbre a jogabilidade do game no Xbox Series X, confira:

Com previsão de lançamento para o fim do ano, Assassin’s Creed Valhalla se passa na Inglaterra do século IX, durante a idade das trevas. Você controlará Eivor, um invasor Viking lendário que lutará contra inimigos cruéis enquanto tenta expandir as conquistas do seu clã, formando alianças, atacando fortalezas e dominando às exuberantes terras agrícolas da Inglaterra do século IX.

Assim como em Assassin’s Creed Odyssey, será possível escolher no começo do jogo se seu protagonista será um homem ou uma mulher.

Assassin’s Creed Valhalla trará de volta mecânica clássica descartada em Origins e Odyssey

Ashraf Ismail, diretor criativo de Assassin’s Creed Valhalla revelou uma novidade que deixará os fãs da saga bem empolgados – o retorno da habilidade “furtividade social”.

Essa habilidade existe desde o primeiro game da franquia e permite ao protagonista ocultar sua posição no meio de multidões para espionar e coletar informações. No entanto, ela ficou de fora dos dois últimos jogos da saga, que focaram mais no combate direto do que em furtividade.

Percebi que perdemos um pouco da essência do assassino, por isso estamos trabalhando para corrigir isso em Valhalla, disse Ismail.

Traremos de volta a “furtividade social” afim de recuperar parte da identidade da franquia perdida ao longo do tempo.

Assassins_Creed_Furtividade

Um bom exemplo dessa habilidade pode ser vista no primeiro Assassin’s Creed, onde Altair podia imitar os monges e avançar orando para entrar em lugares que, de outra forma, ele não teria sido capaz de acessar.

Com previsão de lançamento para o fim do ano, Assassin’s Creed Valhalla se passa na Inglaterra do século IX, durante a idade das trevas. Você controlará Eivor, um invasor Viking lendário que lutará contra inimigos cruéis enquanto tenta expandir as conquistas do seu clã, formando alianças, atacando fortalezas e muito mais.

Assim como em Assassin’s Creed Odyssey, será possível escolher no começo do jogo se seu protagonista será um homem ou uma mulher.

Assassins Creed Valhalla

Assassin’s Creed Valhalla focará mais na realidade da Era Viking do que na mitologia

Darby McDevitt, diretor de narrativa de Assassin’s Creed Valhalla, revelou recentemente durante uma entrevista ao Gamespot que o próximo título da aclamada franquia de assassinos da Ubisoft não será tão fantasioso como outros jogos (God of War) que também se inspiram na mitologia nórdica.

Segundo ele, embora parte mitológica tenha um papel fundamental no desenrolar do jogo, o foco maior será nos eventos históricos que acompanham toda a Era Vikings.

God of War é ótimo, eu joguei. É um jogo fantástico. Mas eu não diria que estou preocupado [com comparações com Valhalla] porque a maioria dos jogos, quando abordam o tema da mitologia nórdica, se focam muito na mitologia. Então esse é o chamariz, você joga God of War para poder socar a cara do Baldur, conhecer personagens notórios e viajar para lugares fantasiosos.

Poucos jogos retrataram como era viver durante a Era Viking, como uma experiência historicamente realista. Eu acho que o impulso é sempre partir para os conceitos fantásticos da mitologia, mas nós queremos que você sinta que está vivendo na Idade das Trevas da Inglaterra, explorando ruínas abandonadas há mais de 400, 500 anos pelos romanos e pagãos anglo-saxões antes deles terem sido convertidos ao cristianismo.

Criamos esse mundo massivo para explorar, criar assaltos, viver missões e conhecer pessoas interessantes, mas você passará por ele como um ser humano, como uma pessoa que precisa andar a cavalo e viajar por ótimas histórias para chegar onde quiser, em vez de voar ou algo assim, disse McDevitt.

Assassin's Creed Valhalla

Ubisoft anuncia oficialmente Assassin’s Creed Valhalla

Finalmente, após inúmeros rumores, a Ubisoft anunciou oficialmente nesta quinta-feira (30) Assassin’s Creed Valhalla, novo título da consagrada franquia de assassinos que chega no fim do ano aos consoles de última geração, incluindo o PC.

Confira o trailer de revelação:

De acordo com o site oficial do jogo, Valhalla é ambientado na Inglaterra do século IX, durante a idade das trevas. Você controlará Eivor, um invasor Viking lendário que lutará contra inimigos cruéis enquanto tenta expandir as conquistas do seu clã.

Assim como em Assassin’s Creed Odyssey, será possível escolher no começo do jogo se seu protagonista será um homem ou uma mulher.