• Facebook
  • Instagram
  • Twitter
Google pretende usar aprendizado de máquina pra melhorar experiência do brilho adaptável

Google vai usar aprendizado de máquina pra melhorar experiência do brilho adaptável

Hoje em dia muitos smartphones vem com sensores de luz ambiente na parte frontal, esses periféricos detectam a luminosidade e ajusta o brilho da tela de acordo com a intensidade que o usuário desejar. Em boa parte dos dispositivos esse item funciona muito bem, mas no Android Pie, o Google detalhou como está usando o aprendizado de máquina para ajudar a melhorar essa experiência.

Para ajustar o brilho dos smartphones e deixar de acordo com suas preferências, os usuários precisam mover o controle deslizante manualmente. No entanto, com o brilho adaptável e o aprendizado de máquina, o Android poderá “aprender” suas preferências pessoais. Segundo o Google, “Isso significa que o aprendizado de máquina integrado no Android vai aprendendo a detectar se o brilho da tela é confortável para um usuário em um determinado ambiente de iluminação. O usuário ensina o sistema ajustando o brilho manualmente no controle deslizante e, conforme o software vai aprendendo, com o tempo o usuário vai fazer menos ajustes manuais ”.

Agora, pode parecer um pouco exagerado usar o aprendizado de máquina para fazer ajustes na tela, mas de acordo com o Google, “Acreditamos que o brilho da tela é uma daquelas coisas essenciais que devem funcionar de forma automática, isso é importante e essas mudanças vão chegar no Android Pie. ” Nós temos que dizer que é uma idéia muito inteligente e significa que você terá que mexer menos em detalhes não tão importantes e se concentrar mais no que está à sua mão, então por que não aplica-lá?

O recurso Adaptive Brightness faz parte da atualização do Android Pie e está disponível em dispositivos Pixel, mas o Google está trabalhando com seus parceiros para levar o recurso também a dispositivos não Pixel.