• Facebook
  • Instagram
  • Twitter
Intel pode reduzir os preços de suas CPUs antes da chegada do AMD Ryzen 3000

Intel pode reduzir os preços de suas CPUs antes da chegada do AMD Ryzen 3000

Intel cogita diminuir preços de seus processadores em 10 e 15 por cento, antes da estréia dos AMD Ryzen 3000 no mercado. Há especulação de que os novos processadores da AMD terão arquitetura Zenn de 7 nanômetros, é a primeira vez que essa tecnologia poderá ser utilizada pela marca e quanto as especificações, nada se sabe ainda.

Já quanto ao descontos que a Intel vai oferecer em sua CPUs, alguma fontes dizem que a economia pode girar entre US$ 25 e US$ 75 dólares.

A Intel não confirmou e nem negou se vai oferecer esses descontos, mas provavelmente teremos alguma novidades antes da AMD lançar seus processadores no dia 7 de julho.

As próximas CPUs e GPUs da AMD serão fabricadas pela TSMC

As próximas CPUs e GPUs da AMD serão fabricadas pela TSMC

A GlobalFoundries foi há muito tempo parceira de fabricação da AMD para seus processadores e GPUs, mas agora uma outra fabricante vai entrar na parada e há uma boa razão para isso.

A AMD confirmou que suas novas CPUs e GPUs baseadas na tecnologia de processo de 7nm serão fabricadas pela Taiwan Semiconductor Manufacturing Co.

Isso não quer dizer que as duas empresas tenham se desentendido. A GlobalFoundries já vem trabalhando na tecnologia de 7nm há algum tempo e esperava-se que os primeiros chips de 7nm fosse disponibilizado para seus clientes no quarto trimestre deste ano.

No entanto, a empresa anunciou que está suspendendo todo o trabalho de desenvolvimento em sua tecnologia de processo de 7nm e focará em processos especializados. A decisão foi tomada devido a preocupações comerciais e financeiras.

Baseado nesse comunicado a AMD não teve outra escolha se não escolher a TSMC pra continuar trabalhando no desenvolvimento de produtos baseados em 7nm.

Duas feras da AMD estão a caminho

Duas feras da AMD estão a caminho

O AMD Threadripper 2 chegará em breve ao mercado. São os processadores de consumo mais poderosos da AMD, verdadeiras feras que não apenas se destacam pelo número de núcleos e threads, mas pela frequência de cada um desses núcleos.

Em 2017, com a estreia da arquitetura ZEN, a AMD decidiu lançar duas famílias de processadores. O que vimos primeiro foi o Ryzen, que, apesar de alguns problemas com o gerenciamento de memória, funcionavam muito bem. Na verdade, já temos a segunda geração, com melhorias já incluídas.

Por outro lado, a AMD lançou o Threadripper, grandes processadores focados para o uso profissional. Agora, temos o Threadripper 2 que irá melhorar essa experiência com a adição de mais núcleos.

Quando a AMD reduziu significativamente o preço da primeira geração do Threadripper, já suspeitávamos que os novos modelos estavam a caminho. Agora sabemos que eles serão lançados no dia 13 de agosto, onde a AMD vai disponibilizar para o mercado os modelos Ryzen Threadripper 2990X e o  Threadripper 2950X , cada um provavelmente com duas CPUs embutidas pra bater de frente com a Intel no segmento de superprocessadores.

O Threadripper 2990X terá núcleos de 32 e 64 segmentos com uma TDP de 250 W, acoplada com uma placa de base X399 tomada TR4. A frequência deverá ser de 3,4 GHz com um aumento que deve chegar até 4,0 GHz.

Já o modelo Threadripper 2950X, chegará com 24 núcleos acompanhado de 48 segmentos, a frequência não foi divulgada.

Como é apenas rumores, esperamos que a AMD confirme os dados dos processadores e, acima de tudo, o preço. De acordo com um site, o Threadripper 2990X custará cerca de € 1.500, bastante “barato” se levarmos em conta o desempenho do processador. Sobre o Threadripper 2950X não temos detalhes ainda.

Processadores da AMD têm falhas de segurança críticas, dizem os pesquisadores

Processadores da AMD têm falhas de segurança “críticas”, dizem os pesquisadores

Pesquisadores de segurança disseram na terça-feira que descobriram falhas em chips feitos pela Advanced Micro Devices que poderiam permitir que os hackers assumissem computadores e redes.

A empresa de segurança israelense, CTS Labs, publicou sua pesquisa mostrando “vulnerabilidades críticas de segurança e backdoors de fabricantes exploráveis” em chips AMD.

CTS detalhou 13 falhas, dizendo que várias delas têm o potencial de colocar as organizações em risco de ataques cibernéticos.

O relatório ocorre semanas após a Intel ter divulgado falhas de hardware semelhantes, denominadas Meltdown e Specter, provocando preocupações generalizadas de segurança do computador e um inquérito ao Congresso.

A CTS disse que as falhas recentemente descobertas poderiam comprometer os novos chips da AMD que lidam com aplicativos nos setores empresarial, industrial e aeroespacial, bem como produtos de consumo.

Em um documento branco de 20 páginas, os pesquisadores disseram que o processador AMD Secure Processor, o gatekeeper responsável pela segurança dos processadores AMD, contém “vulnerabilidades críticas” que “podem permitir que pessoas maliciosas instalem permanentemente códigos maliciosos dentro do Secure Processor”.

“Essas vulnerabilidades podem expor os clientes da AMD à espionagem industrial que é praticamente indetectável pela maioria das soluções de segurança”, disseram os pesquisadores.

CTS disse que o chipset Ryzen da AMD , que a AMD terceirizou para um fabricante de chips taiwanês, a ASMedia, “está atualmente sendo fornecido com portas traseiras de fabricantes exploráveis ​​dentro”.

Isso poderia permitir que os invasores “injetem código malicioso no chip” e criem “um alvo ideal” para hackers, disseram os pesquisadores.

“A CTS acredita que as redes que contenham computadores AMD estão em risco considerável”, afirmou o relatório.

“As vulnerabilidades que descobrimos permitem que pessoas ruins se infiltremm na rede e faça reinicializações e reinstalações do sistema operacional.

“Isso permite que os invasores se envolvam em espionagem persistente e praticamente indetectável, enterrada no fundo do sistema”.

A AMD, uma das maiores empresas de semicondutores especializadas em processadores para PC e servidores, disse que estava estudando o último relatório.

“Na AMD, a segurança é uma prioridade e estamos trabalhando continuamente para garantir a segurança de nossos usuários à medida que surgem novos riscos”, afirmou a empresa com sede na Califórnia em um comunicado.

“Estamos investigando este relatório, que acabamos de receber, para entender a metodologia e o mérito das descobertas”.

Analistas da empresa de segurança enSilo disseram que as falhas da AMD podem ser pior do que as que afetam os chips da Intel.

“O impacto dessas vulnerabilidades é mais severo do que Meltdown ou Specter, pois permite que um invasor execute um código altamente privilegiado e persista na máquina da vítima”, disse enSilo em uma postagem no blog.

Além disso, algumas das falhas podem ser quase impossíveis de corrigir.

“Nós estimamos que, sem patches da AMD, a proteção contra as vulnerabilidades pode ser limitada na melhor das hipóteses”, disseram pesquisadores da EnSilo. “A melhor proteção é bloquear o malware que tenta alavancar essas vulnerabilidades”.