Techland detalha como será a evolução dos zumbis em Dying Light 2

Tymon Smektala, designer principal de Dying Light 2, revelou durante uma recente entrevista ao GamesRadar alguns detalhes interessantes dos inimigos do jogo.

Segundo Smektala, a equipe está trabalhando num sistema de “circulo de vida infectada”, onde os zumbis passarão por vários estágios de infecção, tornando-os ainda mais perigosos e letais.

Aqueles infectados começam como Viral, que é alguém que foi mordido e infectado, então eles ainda têm vestígios de humanidade. Neste ponto, eles são muito rápidos, muito perigosos, evitam o sol a todo custo, mas depois de um tempo nesse estado, eles se transformam em Biters (mordedores), que são zumbis normais e lentos, onde na primeira oportunidade eles te agarrarão para infectar você ou te comer. Porém, o sol os machuca e eles não são tão rápidos ou ágeis quanto os Virais, afirma Smektala.

Além disso, quanto mais sol recebem os Biters, mais lentos e debilitados eles ficam. No entanto, é preciso prestar atenção neles pois Dying Light 2 é um jogo bem dinâmico, onde ocorrem um monte de coisas. Se você os vê-los a noite corra, pois o confronto contra eles não será nada fácil, finalizou Smektala.

A desenvolvedora Techland também compartilhou uma nova ilustração de um zumbi que anteriormente era membro da facção Peacekeeper. As facções terão um papel muito mais relevante nesta sequência que chega no segundo semestre de 2019 ao PC, PS4 e Xbox One.

Dying Light 2

Banner 728x90

Redator

Sandro Felix é redator e co-fundador do TecnoGames Brasil. Para ele, os jogos são mais do que entretenimento, é uma vida, uma paixão.