Fontes renováveis ​​poderiam atender a 100% da nossa demanda de energia, diz pesquisa

Sim, de acordo com uma nova pesquisa que analisa os argumentos contra. “Não há bloqueios no caminho para um futuro 100% renovável”, afirma a pesquisa, ao mesmo tempo em que aponta que as pesquisas existentes já contêm as respostas às objeções comuns levantadas.

O artigo é uma resposta direta a um artigo de revisão publicado no periódico Renewable and Sustainable Energy Reviews no ano passado, escrito por Benjamin Heard e seus colegas. Isso questionou um futuro 100% renovável, aumentando o risco de eventos climáticos extremos, causando baixa luz solar e disponibilidade de vento, bem como a capacidade de redes elétricas de lidar com um alto grau de variação na fonte de energia.

Em resposta, os cientistas examinaram dezenas de estudos existentes para abordar as preocupações do artigo do ano passado, uma por uma. Sua conclusão? Não há nada que pare um futuro quando toda a nossa energia é fornecida por fontes renováveis. “Aqui analisamos a metodologia dos autores e achamos isso problemático”, diz a resposta.

A nova pesquisa contrapõe que a tecnologia já existe para tratar das preocupações com o suprimento, apontando para o gás sintético, produzido por energia renovável em períodos de superávit, como uma forma de compensar o déficit temporário de energia no pior cenário possível.

Eles rejeitam a alegação de que 100 por cento de energia renovável exigiria uma “reinvenção” do sistema de energia – afirmando que “evolução direcionada” é suficiente, com as tecnologias necessárias para a regulação da rede já sendo usadas em muitos países.

“Embora várias das questões levantadas pelo jornal” Heard “sejam importantes, é preciso perceber que existem soluções técnicas para todos os pontos levantados, usando a tecnologia de hoje”, diz o principal autor, Tom Brown, em um comunicado à imprensa.

“Além disso, essas soluções são absolutamente acessíveis, especialmente considerando os custos de eólica e solar”, acrescenta o co-autor Christian Breyer.

Embora a pesquisa original afirme corretamente que a Islândia é a única nação 100% renovável, a resposta aponta que existem regiões de outros países, incluindo Alemanha, Nova Zelândia, Escócia e Dinamarca, que também alcançaram 100% de energia renovável. Além disso, há outros países se aproximando muito, com Paraguai (99%), Noruega (97%), Uruguai (95%) e Costa Rica (93%) no topo da lista.

O novo artigo destaca um exemplo levantado na pesquisa original de um apagão de energia no sul da Austrália, atribuído ao vento como fonte de energia. No entanto, o novo artigo responde dizendo que as melhorias subsequentes aos controles teriam impedido o blecaute, e que isso não se reduziu a uma falha fundamental na energia eólica.

“Existem alguns mitos persistentes de que 100 por cento de sistemas renováveis ​​não são possíveis”, acrescenta o coautor Brian Vad Mathiesen. “Nossa contribuição lida com esses mitos um a um, usando as pesquisas mais recentes. Agora vamos voltar ao negócio de modelar cenários de baixo custo para eliminar os combustíveis fósseis de nosso sistema energético, para que possamos enfrentar os desafios climáticos e de saúde”.

Analisando esses aspectos podemos dizer que as energias renováveis será no futuro mais usadas do que hoje.

Redator

Edilson Félix é redator e co-fundador do TecnoGames Brasil. Vive constantemente conectado no mundo da tecnologia, surfando na onda das novidades.