Inteligência artificial, cada vez mais presente

Muitas vezes, quando falamos de inteligência artificial, a primeira coisa que vem à mente é a imagem de um robô ou tecnologias muito sofisticadas. No entanto, ela está cada vez mais presente no nosso dia a dia, embora em muitas ocasiões nem a percebamos. A IA é um mercado imparável e hoje em dia seria impossível conceber o mundo atual sem o seu desenvolvimento.

Em nossa vida diária, basta navegar na internet para que a inteligência artificial faça uma aparição. Os motores de busca é um exemplo disso, a IA estuda os nossos hábitos e comportamentos. Quando você faz uma compra, uma série de sugestões de possíveis produtos que você estaria interessado em comprar aparecem imediatamente. Utilizam-se de algoritmos de autoaprendizagem que analisam o que compramos, o que vimos e até o momento em que finalizamos a compra. O mesmo acontece em serviços como Netflix, Spotify ou Youtube, que praticamente conhecem nossos gostos e nos oferecem filmes, séries, músicas ou vídeos baseados em nossas preferências.

Assistentes virtuais, pouco a pouco, estão fazendo entrando em nossas vidas. A maioria dos smartphones tem um, como no caso do Siri da Apple, para o qual podemos fazer uma infinidade de perguntas. Estabelecemos relações com uma IA, que nos estuda e analisa, através do que é conhecido como ” Machine Learning ” (aprendizagem automática), e é capaz, entre outras coisas, de reconhecer a nossa voz.

Os assistentes virtuais que colocamos em nossas casas, como o Google Home ou a Alexa da Amazon, estão evoluindo a ponto de aprender com nossas rotinas e comportamentos, para nos oferecer as melhores respostas. O próximo passo é a integração desses assistentes com os eletrodomésticos de nossas residências. Através de um simples comando de voz poderemos desligar o forno, ligar a máquina de lavar, e até apagar ou acender as luzes, deixando assim a nossa casa inteligente.

Mas esses assistentes virtuais deram um passo adiante e estão começando a se incorporar em veículos, que também estão se transformando em carros inteligentes, como é o caso da Tesla. Na Alemanha, o serviço postal nacional, o Deutsche Post Dhl, usará a tecnologia Nvidia Nível 5 para incorporar caminhões autônomos que entregam ou pegam seus pacotes sem a necessidade de um piloto.

AI, sem dúvida, nos oferece muitas vantagens em campos tão importantes quanto a medicina. Estudos de suas possíveis aplicações em saúde se multiplicaram nos últimos tempos. Na Universidade de Laval, no Canadá, eles estão realizando pesquisas para usar a IA em consultas médicas de atenção primária, para que, por meio do aprendizado automático, possam ajudar a estabelecer a evolução de um diagnóstico em diferentes patologias.

A cirurgia robótica é um fato: o robô Da Vinci já utilizado em vários hospitais em todo o mundo, tem provado sua eficiência oferecendo uma série de melhorias na recuperação do paciente no pós-operatório, é um método mais preciso e menos invasivo do que a cirurgia tradicional.

Mas mesmo com todas essas maravilhas da inteligência artificial, devemos estar conscientes das melhorias que está tecnologia implica em nossas vidas, e ao mesmo tempo saber usá-la com sabedoria, pois, como o próprio Elon Musk advertiu, um dos principais inovadores no desenvolvimento da IA: “As máquinas poderiam começar uma guerra publicando notícias falsas, roubando contas de e-mail e enviando press releases falsos, apenas manipulando a informação. “

Redator

Edilson Félix é redator e co-fundador do TecnoGames Brasil. Vive constantemente conectado no mundo da tecnologia, surfando na onda das novidades.